Food Connection faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Conheça as principais tecnologias de habilitação da transformação digital

Article-Conheça as principais tecnologias de habilitação da transformação digital

Conheça as principais tecnologias de habilitação da transformação digital.png
A transformação digital é uma meta de muitas indústrias, mas para habilitar este cenário de transformação, algumas etapas precisam ser seguidas

Realidade indiscutível, a transformação digital vem mudando a forma com que empresários gerenciam seus negócios ao redor do mundo. No ambiente industrial, as transformações são cada dia mais visíveis e geram uma série de vantagens para toda a cadeia produtiva.

Mas, para promover a transformação digital na indústria, é dever dos empresários analisar o cenário e implementar, de uma maneira bem-sucedida, as ferramentas que conduzem o segmento para essa realidade.

Para isso, é preciso conhecer as tecnologias habilitadoras da transformação digital e implementar aquelas que mais se enquadram às necessidades de cada segmento.

Alexandre Cavaloti, Chapter Tech Lead no Grupo JBQ.Global fala sobre quais são essas tecnologias e como elas habilitam a transformação digital da indústria.

Relacionado: Transformação digital para pequenas e médias indústrias de alimentos e bebidas

Transformação digital: processo é longo e exige autoconhecimento

A transformação digital é representada pela integração dos avanços tecnológicos e a capacidade de gestão, influenciando todas as áreas de um negócio e mudando a forma como a empresa opera e entrega valor aos clientes. 

Mas Cavaloti indica que a transformação digital é um processo longo, exigindo constante organização para que a indústria se adapte e explore as oportunidades.

“A transformação digital requer investimentos em tecnologia, recursos humanos e processos. Também é uma longa caminhada que exige autoconhecimento das empresas”.

Nesse processo de autoconhecimento, o especialista explica que é realizado um mapeamento de processos e sistemas. “Esse processo é conhecido como digital assessment e nele são verificados gargalos pessoais e melhorias sistêmicas”.

O mais interessante é que tanto o autoconhecimento quanto a habilitação da transformação digital propriamente dita dependem do uso de diversas inovações tecnológicas baseadas na indústria 4.0.

Tecnologias essenciais para habilitar a transformação digital nas indústrias

transformação digital.jpg

O setor industrial precisa, cada vez mais, se dedicar à operar dentro do cenário 4.0. Essa nova forma de operar uma indústria é uma evolução dos processos tradicionais, sempre com foco na inovação, produtividade e sustentabilidade.

Para isso, a adoção da tecnologia é fator primordial, como explica Cavaloti. “Na transformação digital, existem várias tecnologias que podem ser consideradas essenciais. O uso delas vai depender do setor e dos objetivos da empresa”. 

No entanto, o Chapter Tech Lead no Grupo JBQ.Global indica que algumas tecnologias têm um papel fundamental na habilitação da transformação digital, dentre as quais mais se destacam:

Internet das Coisas (IoT)

A IoT é uma tecnologia que envolve a conexão de dispositivos físicos à Internet, permitindo a coleta de dados em tempo real e a comunicação entre diferentes sistemas. “O uso da IoT possibilita o monitoramento, controle e otimização de processos, além da obtenção de insights valiosos”, opina Cavaloti.

Big Data e Analytics

Com o aumento exponencial na geração de dados, a capacidade de coletar, armazenar e analisar grandes volumes de informações se torna crucial dentro do ambiente industrial. Dessa forma, as técnicas de análise de dados, como o uso de algoritmos de machine learning, ajudam a extrair conhecimentos significativos e orientar a tomada de decisões baseada em dados.

Computação em Nuvem

Essa é uma tecnologia que oferece uma infraestrutura flexível e escalável para armazenamento de dados, processamento de informações e execução de aplicativos. “Quando aplicada na indústria, a computação em nuvem permite o acesso a recursos computacionais sob demanda, reduzindo a necessidade de infraestrutura física e aumentando a agilidade operacional”, salienta o especialista.

Inteligência Artificial (IA)

A IA é a tecnologia do momento e abrange várias outras tecnologias, como machine learning, processamento de linguagem natural e visão computacional. Segundo Cavaloti, essas tecnologias são promotoras da transformação digital na indústria. “As tecnologias de IA permitem que as máquinas automatizem tarefas, aprendam com dados e tomem decisões inteligentes, impulsionando a eficiência e a inovação em diferentes processos empresariais”.

Relacionado: [Ebook] Tendências em Inteligência Artificial na indústria de alimentos e bebidas

Robótica Avançada

A robótica avançada, incluindo robôs colaborativos (cobots) e robôs autônomos, tem o potencial de transformar a manufatura e a logística das indústrias, aumentando a eficiência e a produtividade. Esses robôs podem, dentre outras coisas, executar tarefas complexas, trabalhando em colaboração com os seres humanos em um ambiente seguro.

Realidade Aumentada (RA) e Realidade Virtual (RV)

Essas tecnologias proporcionam experiências imersivas que podem ser aplicadas em treinamento, manutenção, design e simulação de processos. Tanto a RA quanto a RV permitem visualizar informações digitais sobrepostas ao ambiente real ou criar ambientes virtuais interativos para diferentes finalidades.

Dispositivos móveis/smartphones/Coletores de dados

Esses dispositivos são capazes de agilizar um processo ou captação de dados dentro de um fluxo de trabalho onde não há fácil acesso a computadores.

Etiquetas inteligentes

Representadas pelas etiquetas de RFID (rádio frequência) e etiquetas de QR Code, essas tecnologias podem conter muitos dados, aumentando a segurança, melhorando processos de controle, inventário, logística e manutenção.

Relacionado: Guia de inovação para PME: como buscar financiamento e realizar a transformação digital

Quais processos devem ser priorizados?

Uma dúvida comum entre gestores quando o assunto é implementar a transformação digital relaciona-se à qual tipo de tecnologia adotar e onde adotar dentro da empresa.

Para Cavaloti não há uma resposta única, já que isso dependerá das necessidades e das metas específicas de cada empresa quanto à implantação da transformação digital.

No entanto, o especialista cita que a etapa de diagnóstico geralmente é considerada prioritária. “É essa a etapa que permite entender a situação atual da empresa, identificar desafios e oportunidades, e definir uma estratégia personalizada para a transformação digital”. 

Ou seja, a partir desse diagnóstico, é possível priorizar as etapas subsequentes com base nas áreas que exigem maior atenção e quais são as tecnologias que vão proporcionar os maiores benefícios.

Por fim, mas não menos importante, é preciso citar que nenhuma indústria deve pensar que a transformação digital envolve somente o uso de tecnologias. É preciso ter muita estratégia e promover uma transformação cultural dentro da empresa.

Fonte: A Voz da Indústria

 

LEIA MAIS

  1. Transformação digital para pequenas e médias indústrias de alimentos e bebidas
  2. Tendências em alimentos e bebidas para 2024
  3. Gêmeos digitais: como a indústria de alimentos pode utilizá-los
  4. As aplicações do metaverso no setor de alimentação
  5. Data Driven: uso da Inteligência Artificial no gerenciamento de dados
Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar