Food Connection faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

TecnoCarne destaca sustentabilidade, custos de produção e inovação

TecnoCarne (2).png
O evento dedicado à indústria de processamento de proteínas acontece junto com a Fispal Tecnologia, até o dia 24 de junho, no São Paulo Expo.

Bovina, de frango, suína, de pescados. As carnes variam, mas em todas elas o Brasil é uma potência mundial em matéria de produção e exportação. Tão relevante para a economia nacional, a indústria de processamento de proteínas está entre os setores beneficiados com a realização conjunta, a partir deste ano, da TecnoCarne e da Fispal Tecnologia.

“A união dos dois eventos faz todo sentido e fortalece o compromisso de proporcionarmos uma plataforma incomparável para a conexão do setor alimentício na América Latina”, afirma Marina Cappi, gerente do evento, organizado pela Informa Markets.

Além das novidades tecnológicas mostradas desde a terça-feira (21) na área de exposições, os profissionais e empresários do setor puderam participar, nesta quinta-feira (23), do Fórum TecnoCarne – um dos congressos promovidos no âmbito da Arena de Conteúdos 360º Fispal Tec.

Na agenda do setor, uma preocupação é o impacto da guerra entre Rússia e Ucrânia no custo da produção de frangos, suínos e bovinos. Afinal, os dois países em conflito são importantes fontes de commodities agrícolas utilizadas em rações animais, como trigo e milho, e também de componentes vitais para a produção de fertilizantes.

“O Brasil não entrou no embargo à Rússia, mas tem sofrido consequências das turbulências logísticas e comerciais. Ademais, a alta do petróleo tem elevado os custos de transporte e das embalagens plásticas, tanto rígidas quanto flexíveis”, lembrou Luis Renato de Alcântara Rua, Diretor de Mercados da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal).

Conferência do Clima

Outro painel do Fórum TecnoCarne detalhou as contribuições do setor de proteínas rumo ao compromisso da redução de 50% das emissões de gases nocivos pelo Brasil até 2030, assumido pelo governo na mais recente Conferência do Clima (COP26), realizada na Escócia no final de 2021.

Representantes da JBS, da Marfrig e da Minerva Foods contaram que estão desenvolvendo trabalhos de conscientização de fornecedores quanto à importância da adoção de práticas alinhadas ao ESG. “É um trabalho desafiador com os produtores de regiões mais distantes dos grandes centros do país. Estamos mostrando que essa é uma demanda dos mercados compradores e, portanto, salutar a todo o setor”, afirmou Maurício Bauer, Diretor Corporativo de Sustentabilidade da JBS.

Para Paulo Pianez, Diretor de Sustentabilidade da Marfrig, as empresas têm de seguir mobilizadas, a despeito do engajamento do consumidor – ainda pequeno, segundo o executivo. “Não é uma particularidade dos brasileiros. O tripé mais valorizado por consumidores de todo o mundo ainda é qualidade, segurança e preço. A comunicação na ponta, sobre a importância do consumo consciente, é o grande desafio”, comentou.

“O topo da nossa agenda é o combate ao desmatamento, principalmente o ilegal. Fornecedores que compactuam com esse hábito têm de ser removidos da nossa cadeia até 2030. Temos todas as técnicas de manejo e tecnologias para alimentar o mundo ao mesmo tempo em que combatemos alterações climáticas”, ponderou Gracie Selva, Sustainability Manager da Minerva Foods.

Conteúdo qualificado

Miguel Alves de Souza Filho, da empresa Sal Nota 10, de Mossoró (RN), participou do Fórum TecnoCarne e elogiou a qualidade do conteúdo. “Embora não trabalhemos com carnes, entendemos que os aprendizados do Fórum sobre hábitos de consumo, sustentabilidade e tecnologias podem ser aplicados em nossa empresa”, afirmou.

“Vim à TecnoCarne com o objetivo de observar oportunidades em tecnologias para frigorificação, processamento e embalagem de embutidos, que são a nossa especialidade. Estou surpreso com a qualidade do evento e com o fluxo de visitantes”, disse Amauri Muller, da Frigorosa, de Nova Santa Rosa (PR), presente ao evento em uma comitiva organizada pelo Sebrae com 28 empreendedores paranaenses.

Setor de carnes aposta em soluções criativas e duráveis

Assim como acontece com a indústria de alimentos e bebidas em geral, tecnologias para viabilizar o uso de embalagens monomaterial avançam no setor de carnes. A ULMA, por exemplo, mostrou em seu estande equipamentos adaptados ao acondicionamento e selagem de produtos cárneos em embalagens inteiramente feitas de PET (bandejas e tampas) ou polietileno (envoltórios termoformados). “É uma maneira de os clientes atenderem à tendência de embalagens mais fáceis de reciclar”, afirma Luiz Henrique Franco Nalini, engenheiro de aplicação da ULMA.

Também na onda monomaterial, a Solupack destacou sua linha de bandejas de PET pré-formadas para fechamento com selos-tampa do mesmo material. “O filme de vedação pode incorporar alta barreira, fácil abertura (easy open), ser resselável e suportar variações de temperatura de -40º C a mais de 220º C, entre outras propriedades”, detalhou André Luis Oliveira, representante da empresa.

Outra demanda do mercado é por equipamentos de elevada robustez e durabilidade. Nesse sentido, a Usinox apresentou uma linha de embaladoras horizontais e verticais, para produtos cárneos, totalmente feitas de aço inox. “Todos os modelos desempenham muito bem em ambientes úmidos e são fáceis de higienizar”, destaca Joelson Galvão, diretor industrial da empresa. Seguindo a tendência do mercado de cortes de aves e outras carnes, as embaladoras verticais incorporam aplicação automática de fechos plásticos (“zíperes”).

Último dia

Com mais de 350 expositores, a expectativa do evento neste ano é atrair quase 45 mil visitantes, para conhecerem as principais tendências, lançamentos e tecnologias em embalagens, máquinas e equipamentos para processamento e acondicionamento, rotulagem, marcação e codificação, acessórios, logística e automação.

Ainda dá tempo de participar do evento: o credenciamento para visitar a Fispal Tecnologia e a TecnoCarne está disponível em www.fispaltecnologia.com.br e é exclusivo para profissionais do setor.

 

FT_Credenciamento.png

 

 

Serviço:

Fispal Tecnologia & TecnoCarne

Data: 21 a 24 de junho de 2022

Horários: Terça a quinta-feira: 13h às 20h. Sexta-feira: 13h às 18h

Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center

Mais informações, credenciamento e inscrição: clique aqui.

 

LEIA MAIS

Ciclo de palestras TecnoCarne aborda tendências e novidades do mercado de processamento de proteínas

Fórum TecnoCarne discute o futuro da indústria agropecuária

TecnoCarne, maior feira do setor de proteína do Brasil, se une à Fispal Tecnologia

ESG e retomada de negócios marcam o primeiro dia da Fispal Tecnologia e TecnoCarne 2022

Como equilibrar a demanda de proteína animal com os altos custos

Embalagens para carnes e as tendências desenvolvidas no setor

 

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar