Food Connection faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Como desenvolver produtos para imunidade

produtos para imunidade.png
Saiba mais sobre o mercado de alimentos e suplementos alimentares para apoio à imunidade e veja dicas para o desenvolvimento desses produtos.

A pandemia trouxe oportunidades para a indústria alimentícia e de suplementos alimentares quanto a produtos relacionados à melhoria de qualidade dos sistemas imunológico e cognitivo. Conforme os consumidores procuram adotar uma abordagem prática e holística em relação à sua saúde, eles estão cada vez mais se voltando para alimentos, bebidas e suplementos que atuem como uma fonte de "remédio diário". Nesse contexto, produtos para imunidade, com o uso de ingredientes saudáveis ​​e funcionais, entre os que auxiliam os consumidores em sua busca por propriedades de reforço imunológico.

A pandemia tornou-se uma divisora de águas para esses produtos. O interesse pela categoria disparou na esteira da pandemia e produtos associados ao apoio ao sistema imunológico se destacaram por oferecerem um foco mais significativo na saúde preventiva ao consumidor. 

Crescimento da procura por alimentos e suplementos alimentares para imunidade

Conforme pesquisa da Mintel, mais de metade dos brasileiros afirmam que a alimentação saudável se tornou uma prioridade maior em função da pandemia. Visando melhorar o sistema imunológico, 32% dos brasileiros agora consomem mais vitaminas e suplementos alimentares. 

Produtos com a adição de ingredientes que suportam a imunidade - como iogurte com probióticos, gomas com adição de zinco e suplementos alimentares de equinácea, por exemplo - têm crescido em popularidade há anos. Entretanto, a pandemia acelerou o desenvolvimento desse mercado, como destaca Léia Tomaz Pipulini, diretora de vendas América do Sul da GELITA.

"Os consumidores brasileiros estão extremamente preocupados com a imunidade, tendência que já vinha crescendo desde o início da década passada – prova disso é que a saúde imunológica é uma das categorias de suplementos alimentares que mais crescem no mundo, o que se reflete aqui no país. Também não podemos nos esquecer de que estamos vivendo uma pandemia. A crise de Covid-19 levou a população, naturalmente, a se informar mais e a procurar mais produtos que ajudem na imunidade."

De fato, a Innova Market Insights averiguou que 45% dos consumidores globais estão consumindo mais alimentos e bebidas que apoiam seu sistema imunológico desde a pandemia. A pesquisa da Innova Market Insights também indicou que 54% dos consumidores globais afirmaram terem buscado informações sobre ingredientes que poderiam melhorar sua saúde imunológica devido às preocupações com o novo coronavírus.

Por sua vez, a ADM identificou saúde e imunidade entre as cinco principais tendências globais de alimentos e bebidas para 2021. Dessa maneira, o desejo do consumidor de influenciar a saúde e o bem-estar por meio de alimentos e suplementos alimentares está criando novas oportunidades para produtos para imunidade.

E as indústrias começam a desenvolver novos produtos voltados a esse consumidor. A Ambev, por exemplo, lançou recentemente a for/me, marca de bebida funcional natural, feita sem conservantes artificiais, sem adição de açúcar e com doses diárias de vitaminas, sendo que uma das versões, a Enhance for/me, é voltada ao suporte à imunidade.

"For/me nasceu do entendimento das principais necessidades dos consumidores, que indicaram a busca por opções de bebidas saudáveis que tenham algum benefício real: seja contribuir para aumentar a imunidade ou mesmo auxiliar na disposição e no relaxamento. Tudo isso com muito sabor e praticidade, ideal para o dia a dia", afirma Annelise Alves, Diretora de Wellness & Premium da divisão de não-alcoólicos da Ambev.

Desenvolvimento de produtos para imunidade com a incorporação de ingredientes alimentares integrais

As características dos alimentos que suportam a imunidade podem ser aprimoradas de várias maneiras. Um caminho possível é incorporar determinados ingredientes alimentares integrais.

Certos ingredientes invocam sabores associados à imunidade, saúde e bem-estar na mente do consumidor. Frutos escuros como açaí e goji, por exemplo, são conhecidos como ricas fontes de antioxidantes, enquanto o gengibre é reconhecido por suas propriedades anti-inflamatórias.

Cuidados no desenvolvimento de produtos para imunidade

Para atender a essa demanda, os fabricantes de suplementos alimentares, alimentos e bebidas podem criar uma variedade de produtos que proporcionam benefícios imunológicos nos formatos que os consumidores preferirem - especialmente associados a modos práticos de consumo.

Entretanto, antes de adicionar um ingrediente de fortalecimento imunológico aos seus produtos, é importante investigar a eficácia, os critérios de processamento e outras características desse ingrediente, como: se o ingrediente é um estimulador ou modulador imunológico, como sua segurança é aferida, como o tamanho da porção é determinado, quais as características e limitações para a formulação, etc.

Também deve-se ter em mente que a Anvisa tem promovido alguns avanços na aprovação de ingredientes nesta linha. No entanto, muitos deles ainda não são aprovados no nosso mercado.

Além disso, é fundamental buscar por ingredientes que tenham pesquisas e estudos clínicos que comprovem sua ação no suporte à imunidade, de modo a conquistar a confiança do consumidor e diferenciais nessa categoria que torna-se cada vez mais competitiva.

Também é preciso considerar que diferentes marcas e blends do mesmo ingrediente podem ser oferecidos em diferentes concentrações e, quando o ingrediente ativo é submetido ao processamento tradicional, podem ocorrer perdas de nutrientes que influenciam na eficácia.

Ingredientes mais populares 

Os ingredientes e produtos mais populares para suporte imunológico são vitaminas e minerais, seguidos por botânicos, de acordo com dados da Mintel. No entanto, em termos de inovações patenteadas, os botânicos são os ingredientes mais citados por alegarem terem benefícios imunológicos, conforme o mesmo levantamento.

Além disso, durante a pandemia, houve um aumento no interesse por beta-glucanos, um
componente da fibra alimentar encontrado em grãos como aveia e cevada, bem como por algas e leveduras. 

Ainda, os probióticos seguem fortes nesse cenário, sendo há bastante tempo incorporados aos alimentos processados, bebidas ​​e suplementos alimentares para apoiar a imunidade.

Probióticos são microrganismos vivos que contribuem para a saúde intestinal, o que, por sua vez, pode ajudar na imunidade. Entretanto, por serem organismos vivos, as indústrias de alimentos precisam tomar cuidado para garantir que sobrevivam ao processo de fabricação.

Inovações no desenvolvimento de alimentos, bebidas e suplementos alimentares para imunidade

Para potencializar a diferenciação e o interesse do cliente, é possível promover inovações no desenvolvimento desses produtos.

Estratégias promissoras podem incluir a adição de fibras e probióticos para benefícios funcionais adicionais e a combinação de frutas cítricas com outros ingredientes funcionais de tendência, como gengibre, açafrão e lavanda.

Novas combinações podem não apenas promover a curiosidade e o interesse do consumidor por uma nova experiência sensorial como também adicionar dimensões multifuncionais aos produtos para imunidade, incluindo, por exemplo, propriedades calmantes, relaxantes e auxiliares do sono. 

De fato, o bem-estar mental é outra preocupação acentuada com a pandemia. E a utilização de ingredientes florais "calmantes", como a rosa, e ingredientes de complemento de imunidade de lavanda, por exemplo, podem contribuir para o desenvolvimento de produtos que atendam a diferentes demandas do consumidor agora e no pós-pandemia. 

A diretora de vendas América do Sul da GELITA destaca também outro movimento que deve impactar em inovações nesse mercado.

"No Brasil, o conceito de proteína na alimentação ainda está muito ligado à saúde dos músculos. Ao mesmo tempo, grande parte dos consumidores ainda liga o conceito de imunidade às vitaminas e aos minerais. Ou seja, estamos ainda no momento de transição entre deixar uma primeira onda de produtos no segmento de saúde imunológica para entrar em uma segunda onda, onde a proteína emerge como nutriente crítico para a imunidade. Nesse cenário, os peptídeos de colágeno específicos têm grande potencial para se destacarem na próxima geração de suplementos alimentares"

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar