Food Connection faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Desafios da saudabilidade alimentar no desenvolvimento de produtos

saudabilidade alimentar.jpg
Com a pandemia, a saudabilidade alimentar se tornou um elemento ainda mais importante a ser considerado no desenvolvimento de produtos.

Em 2015, a Fortune já anunciava uma perda de US$ 18 bilhões para as maiores empresas de alimentos e bebidas, impulsionada especialmente em fundação de a Geração do Milênio estar se afastando de alimentos ultraprocessados e buscando alternativas mais saudáveis e clean label. Atualmente, esse movimento continua crescendo significativamente, sinalizando para as empresas do setor diversas oportunidades e desafios de saudabilidade alimentar no desenvolvimento de produtos.

Por isso, a indústria de ingredientes tem investindo consistentemente em P&D para fornecer uma gama mais ampla de opções de ingredientes voltados à saudabilidade para as indústrias de alimentos e bebidas.

Embora a tendência de alimentação saudável tenha conquistado força nos últimos anos, a atual crise global de saúde impulsionou ainda mais esse mercado. Alimentos orgânicos, por exemplo, tiveram um forte aumento nas vendas globalmente, de acordo com uma pesquisa da Ecovia Intelligence.

Patricia Cotti, diretora executiva do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Consumo (IBEVAR), comenta que "a pandemia afetou o setor com ressignificação dos produtos e das compras. Há maior busca por produtos mais saudáveis, conforme as pessoas fazem mais suas próprias refeições em casa e tentam manter uma rotina de melhora da alimentação. A busca por alimentos com vitamina no Google também cresceu, bem como a de índices nutricionais dos alimentos". 

4 desafios de saudabilidade alimentar que impactam nas vendas e no desenvolvimento de produtos

A saudabilidade alimentar gera demandas e exigências originadas de diversas frentes, podendo ser a partir de reguladores e órgãos do governo, consumidores, comunidade médica e outras fontes. Para atuar nesse cenário de modo a atender tais necessidades e garantir uma posição de mercado e em vendas satisfatória, as empresas lidam com desafios como:

1. Desenvolvimento de produtos com foco na saúde intestinal e conexão com a função imunológica

Globalmente, 57% dos consumidores relataram estar mais preocupados com sua imunidade como resultado da pandemia de COVID-19. À medida que os consumidores se esforçam para aumentar sua imunidade, eles estão ficando mais bem-informados sobre como o microbioma humano apoia o sistema imunológico e o seu bem-estar geral.

Para lidar com esse desafio de saudabilidade alimentar e atender a essa demanda em produtos, utilizar ingredientes nutracêuticos, probióticos, prebióticos e pós-bióticos, que possam beneficiar o microbioma é algo a ser considerado.

“Uma vez que os prebióticos e os probióticos desempenham um papel importante na manutenção de um intestino saudável, o desenvolvimento de bebidas simbióticas (ou seja, prebióticas e probióticas) pode ser uma resposta para que a indústria faça lançamentos de ofertas que atendam a essa demanda. Outro ingrediente que pode protagonizar esse momento é a inulina, não apenas porque ela pode transmitir dulçor aos produtos (tornando-os mais saudáveis e indulgentes), como também pelo potencial de alegação de fibra. A fibra também desempenha um papel crítico na saúde digestiva", explica Caroline Assunção, consultora independente, engenheira de alimentos e doutora em ciência e tecnologia de alimentos.

2. Saudabilidade alimentar, mas com experiência indulgente

As circunstâncias decorrentes da pandemia aumentaram, de modo geral, os sentimentos de ansiedade e estresse, o que gerou uma demanda por produtos que contribuam com o bem-estar e com a sensação de indulgência. 

"Com relação à composição das cestas, no cenário de pandemia também se percebe o movimento duplo de crescimento de itens de saudabilidade e dos relacionados à indulgência (ao ato de se permitir)", reforça Patricia Cotti.

Equilibrar esses dois fatores em uma formulação viável e custo-eficiente é um dos desafios da saudabilidade alimentar no desenvolvimento de produtos que estão em evidência. 

Para vencê-lo, alimentos e bebidas desenvolvidos para melhorar o humor, manter a energia e reduzir o estresse deverão crescer entre os lançamentos daqui para a frente, ao lado de snacks funcionais e reconfortantes.  

3. Produtos saudáveis e saborosos - e viáveis financeiramente

Agregar valor e alegações alinhadas à saudabilidade alimentar sem diminuir a qualidade ou comprometer o sabor, mas mantendo a relação custo-benefício, soma-se aos desafios atuais da indústria.

Esse desafio deverá impulsionar o setor de aditivos alimentares, especialmente os naturais, de modo que as empresas possam desenvolver produtos reforçados com proteínas, vitaminas e outros nutrientes de forma viável e eficiente. 

Ainda, ingredientes de valor agregado e soluções e misturas completas que permitam à indústria atender a mais de um requisito com um mesmo ingrediente também podem ajudar nesse desafio de saudabilidade alimentar, com uma produção viável.

Os ingredientes botânicos, por exemplo, combinam bem com a percepção de produto saudável e natural, ao mesmo tempo que servem a vários propósitos como cor, sabor e propriedade antioxidante.

Nesse desafio, também podemos encontrar a demanda por redução de sódio ou açúcar nos produtos alimentícios, tornando-os mais saudáveis, porém mantendo a experiência de sabor esperada pelo consumidor.

4. Transparência para atrair e engajar o consumidor

O consumidor, especialmente das novas gerações, faz pesquisas, lê com mais atenção rótulos e busca se informar se marcas e produtos realmente entregam o que sua mensagem de marketing promete.

Nesse contexto, o storytelling deve ser construído de forma confiável e transparente, com dados concretos, compreensíveis e bem-contextualizados para apoiá-lo. “A alegação tem que ser confiável. Um alimento rico em sódio que se promove como rico em grãos integrais não deverá funcionar nesse mercado por muito tempo. Os consumidores que buscam saudabilidade estão cada vez mais criteriosos e experientes", finaliza Caroline Assunção.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar