Food Connection faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Restaurantes de bairros se beneficiam da manutenção do home office

Article-Restaurantes de bairros se beneficiam da manutenção do home office

Restaurantes de bairros se beneficiam da manutenção do home office.png
Com base na pesquisa 'O Futuro do Food Service', especialista fala sobre como refeição durante o expediente tem migrado para restaurantes de bairro; confira

Os restaurantes dos centros das metrópoles e de grandes regiões industriais ou comerciais por todo o Brasil voltaram a receber um fluxo considerável de pessoas com o arrefecimento da pandemia e o retorno do funcionamento em horário integral de escritórios, lojas e fábricas para atender as pessoas que voltaram aos seus usuais postos de trabalho.

Porém, nem tudo voltou a ser como era antes. Segundo a Rais (Relação Anual de Informações Sociais), do Ministério do Trabalho e Previdência, parte dos maiores empregadores do Brasil mantiveram algumas equipes trabalhando em home office, como bancos, Correios, empresas de alimentação, de saúde e telemarketing.

Essa manutenção de pessoas trabalhando em suas casas fez com que alguns hábitos de consumo ganhassem maior peso no dia a dia das pessoas, diz Daniel Corigliano, business manager da Fispal Food Service.

“O home office ajudou a desenvolver ainda mais o hábito de comer fora de casa. As pessoas que não tem mais esse tempo de cozinhar, por conta de uma reunião atrás da outra, por exemplo, saem para comer - mesmo estando em home office - ou pedem comida via serviço de delivery”, diz o especialista em negócios.

A pesquisa O Futuro do Food Service 2022, organizada pela Fispal Food Service e pela Escola Júnior da Fundação Getulio Vargas (EJFGV), aponta que a refeição durante o expediente é o terceiro maior momento de consumo fora de casa entre os consumidores brasileiros, perdendo apenas para almoço (de maneira genérica) e jantar (idem).

Corigliano diz que essa importância do consumo fora de casa durante o expediente tem ganhado uma nova característica com a manutenção do home office e a reabertura total dos restaurantes que pode ser positiva para estabelecimentos que estão fora dos grandes centros.

A manutenção do home office “muda um pouco a geografia do food service, com restaurantes que estão em bairros residenciais ganhando importância. Eles começam a ter um volume maior, seja por conta de quem vai até o estabelecimento ou de quem pede comida via delivery”, diz Coregiliano.

restaurante self service.png

Preferência dos restaurantes de bairro para o almoço

Nesse ambiente, os restaurantes que operam no sistema de self-service e estão localizados em bairros majoritariamente residenciais podem ser os maiores beneficiados, com os moradores tendo esse tipo de estabelecimento como as grandes opções para resolver o problema da alimentação em um dia a dia de trabalho corrido, em que as pessoas não têm condições de preparar seus alimentos, mesmo trabalhando em casa.

A pesquisa da Fispal e da EJFGV apontou que mais de 55% dos consumidores entrevistados têm como maior preferência os restaurantes self-service para realizar suas refeições durante o expediente, 10 pontos percentuais acima dos estabelecimentos de modelo full-service.

Uma das razões pela preferência ao self-service é o preço. O valor que os consumidores que recorrem a esse tipo de refeição durante o dia a dia de trabalho estão dispostos a pagar está entre R$ 11 e R$ 40, abaixo do que se vê em outras ocasiões de consumo, como jantares e refeições comemorativas, por exemplo.

Tendências do mercado de food service para 2023

Para 2023, um dos desafios do mercado de food service será melhorar a qualidade dos seus produtos para atender o público mais frequente entre aqueles que gozam dos prazeres do home office, que são as pessoas que pertencem às classes A e B, que demandam itens de maior valor agregado.

Neste caso, principalmente os estabelecimentos full-service de regiões fora dos grandes centros devem ser beneficiados por essa mudança de comportamento de consumo.

“O que os consumidores mais exigem desse tipo de restaurante é qualidade da refeição, para 45,91%, além de atendimento, para 18,96%, e custo-benefício, para 12%”, ressalta Isadora El Ghossain, consultora da EJFGV e coordenadora da pesquisa.

 

LEIA MAIS

  1. [PESQUISA] O Futuro do Food Service 2022
  2. Panorama da adesão de novas tecnologias no food service
  3. Tecnologia e inovação: Dez soluções para o food service
  4. 8 Dicas para combater a violência contra mulheres em bares e restaurantes
  5. O que o consumidor espera de um café ao frequentar um restaurante?
Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar