Food Connection faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Como escolher o tipo de embalagem de alimentos

Article-Como escolher o tipo de embalagem de alimentos

dicas-embalagem-alimentos

Escolha embalagens para alimentos com base em suas propriedades de conservação, proteção contra contaminações e adequação ao tipo de alimento (sólido, líquido, perecível), além de considerar a sustentabilidade e a conveniência para o consumidor. Saiba mais!

O mercado, hoje, apresenta um tipo de embalagem para os mais diferentes produtos, e o grande desafio da indústria de alimentos e bebidas é, perante tantas opções, escolher aquela mais adequada ao item a ser comercializado.

As opões disponíveis passam pelo plástico, vidro, alumínio, isopor, papel, entre outros - lembrando de que cada um desses materiais tem seus pontos fortes e fracos.

5 dicas de como escolher os tipos de embalagem para alimentos

“Para escolher o material de embalagem adequado para alimentos e bebidas, temos que entender qual é o tipo de proteção que aquele produto especificamente precisa. É necessário analisar se ele requer uma barreira à umidade, aromas, ar, luz ou gordura”, destaca a diretora do Instituto de Embalagens, Assunta Camilo. Confira, a seguir, as principais dicas que devem ser aplicadas na hora de escolher tipos de embalagem para alimentos. 

1. Analise o tipo de produto alimentício

Para entender qual é a embalagem que o alimento precisa, é necessário considerar alguns fatores, como se o produto em questão quebra com facilidade, se pode perfurar a embalagem, se é muito ácido, em que condições esse deve ser armazenado, etc.

2. Preste atenção na impressão da embalagem

Outro cuidado com o tipo de embalagem se refere às tintas de sua impressão, que não poderão conter metais pesados para não colocar em risco a saúde dos consumidores.

3. Pesquise mais informações sobre a concorrência 

É importante atentar para as tendências do mercado e as preferências dos consumidores do seu segmento alimentício, a fim de entender o que pode ser melhorado para gerar experiências mais satisfatórias, atraindo e fidelizando clientes.

4. Teste a sua embalagem

A embalagem está seguindo os padrões de qualidade, segurança e funcionalidade? É possível comprar e consumir o alimento de forma simples e prática? É recomendado fazer esse teste para avaliar possíveis melhorias que devem ser feitas.

5. Mensure os resultados

Por último, é fundamental fazer o devido acompanhamento dos resultados sobre a aceitação do público consumidor, medindo o desempenho e o retorno obtido ao longo das vendas.

Lembrando de que a escolha equivocada do tipo de embalagem pode ter consequências para a indústria, como esclarece a diretora do Instituto de Embalagens.

“Essa decisão impacta na redução de vida de prateleira do produto, devido à perda de sabor, odor, crocância, cor e deterioração, havendo, em alguns casos, até riscos à saúde do consumidor”, pontua.

E para ajudar nessa decisão e para que a sua indústria faça a diferenciação correta, vamos mostrar os tipos de embalagens e para quais alimentos e bebidas são destinadas. Confira!

Materiais e tipo de embalagem

Papelão ondulado

Esse é um tipo de embalagem recomendado para praticamente todos os alimentos. O uso do papelão ondulado é grande nos casos de embalagem de transporte. Dentro desta categoria há, também, o papel cartão, indicado para embalar produtos que serão cozidos depois e que precisam ficar em pé na gôndola do supermercado, como, por exemplo, massas frescas.

Vidro

O vidro é um dos materiais mais antigos em uso para embalar alimentos. Ele é inerte, o que o faz útil no envase de inúmeros tipos de alimentos e bebidas, que vão desde água até outros bastante ácidos, como molhos de tomate e conservas em geral. Se bem vedado, o vidro garantir a proteção do produto por longos períodos de tempo.

Podem-se destacar os vidros escuros para armazenagem de líquidos sensíveis à luz, como azeites, cervejas e vinhos; e os transparentes, que têm um apelo mais visual, por permitir ao cliente visualizar o produto antes da compra.

Aço

O aço é recomendado para aqueles produtos que necessitam de armazenamento por longos períodos, como vegetais e sucos concentrados. Por ser um material impermeável, promove barreira à luz e ao oxigênio, e também é inviolável.

Plástico

O plástico, em geral, tem propriedades que o torna próprio para embalar qualquer material, devido à sua leveza e versatilidade. O que é necessário, neste caso, é identificar o tipo de plástico adequado àquele alimento específico, para que sejam garantidas as suas características originais até a chegada ao consumidor.

Outro ponto destacável desse material é a sua densidade, que poderá ser maior ou menor, dependendo do produto ao qual se destina. O plástico é o substituto natural do vidro e do aço.

Alumínio

O alumínio oferece uma proteção a alimentos não tão sensíveis, o que o torna eficaz para a embalagem de conservas em geral e de bebidas carbonatadas, como refrigerantes e cervejas.

Isopor

O isopor (EPS) é pouco comum nas prateleiras dos supermercados, entretanto, é amplamente utilizado na indústria, sobretudo para armazenar e transportar alimentos frescos, como pescado, devido à sua capacidade de isolamento térmico.

Cabe ressaltar que este tipo de embalagem é completamente impermeável e resistente à ação de bactérias e microrganismos.

Qual a importância da embalagem para aumentar os lucros

Além da função óbvia das embalagens – proteger e garantir a segurança do seu produto, as embalagens permitem, afinal, que a empresa consiga: 

Enfatizar os diferenciais do produto

A embalagem é a oportunidade perfeita para destacar os diferenciais do produto e deixar claro para o consumidor o por que daquele produto ser melhor do que um concorrente.

Criar conexões com o seu público

É na embalagem, afinal, que você pode destacar as características que mais aproximam o produto do seu público-alvo e, assim, criar conexão com o consumidor. Apostar em uma embalagem interativa, com um QR Code, por exemplo, é uma ótima forma de fazer isso.

Atrair a atenção dos clientes

Lembre-se que, muito provavelmente, seu produto estará exposto em uma prateleira ao lado de vários concorrentes. Por isso, pensar o design embalagem de maneira estratégica fará com que o seu produto se destaque em relação aos demais.

Importância dos rótulos nas embalagens

O rótulo desempenha um papel muito importante nas embalagens. Além de ser considerado um direito básico do consumidor, respaldado pelo artigo 6°, inciso III da Lei n°8.078/90 – CDC, existem outras razões pelas quais a rotulagem de alimentos é tão importante.

O consumidor moderno deseja saber exatamente o que está consumindo e as embalagens rotuladas são fundamentais nesse sentido: além de funcionar como marketing de um produto, elas informam a sua origem, composição, entre outros fatores que podem ou não levar o consumidor a comprar determinado produto.

Ainda, a rotulagem dos alimentos permite que o consumidor compare produtos da mesma categoria, a fim de avaliar e escolher de maneira mais consciente.

Quais as principais funções das embalagens?

Proteger e conservar o produto

Especialmente quando falamos de alimentos, essa é a principal função da embalagem, a fim de garantir que o produto chegue ao consumidor em boas condições.

Atrair clientes

A embalagem é o primeiro contato do consumidor com determinado produto. Por isso, ela deve ser pensada de modo a atrair o seu público-alvo.

Deixar claro as especificidades do produto

Por fim, as embalagens também servem para garantir o direito básico do consumidor de saber o que está consumindo.

O que diz a legislação sobre as embalagens

A ANVISA, órgão responsável pelas normas e legislações relativas às embalagens, estabelece diversas diretrizes para a fiscalização de embalagens e rótulos.

As principais normas estão na Resolução-RDc Nº 259 e, dentre os principais temas abordados no documento, estão:

  • Idioma da embalagem;
  • Denominação do lugar;
  • Informações obrigatórias que devem estar contidas nas embalagens;
  • A lista de ingredientes e entre outros.

Tendências do setor de embalagens

Quais serão, afinal, as tendências do setor de embalagens para os próximos anos? Confira as apostas:

  • Embalagens interativas: com QR code, por exemplo;
  • Embalagens sustentáveis: o olhar do consumidor está cada vez mais atento aos impactos no meio ambiente;
  • Embalagens minimalistas: o design minimalista adentra o setor cada vez mais;
  • Embalagens invioláveis: além de manter o produto lacrado, permitem que o consumidor perceba facilmente caso a embalagem tenha sido violada.
     

Quer saber mais sobre qual é o melhor tipo de embalagem para sua indústria? Faça o download grátis do e-book sobre Tendências regulatórias no setor de alimentos e ingredientes para 2024.

 

 

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar