Food Connection faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Dia Nacional da Cachaça: bebida conquista mercado

dia nacional da cachaça.jpg
Bebida representa cerca de 72% do mercado de destilados

Dia 13 de setembro é celebrado o Dia Nacional da Cachaça, uma iniciativa do Instituto Brasileiro da Cachaça. (Projeto de Lei 5428/2009, atualmente em tramitação no Senado Federal).

Pouco a pouco a Cachaça vem conquistando seu espaço no cenário nacional e internacional, se destacando em concursos, com versões brancas, armazenadas e envelhecidas, em uma grande variedade de madeiras típicas como Amburana, Jequitibá, Amendoim, Bálsamo, Ipê, Freijó, Eucalipto, Castanheira, entre várias outras, além do conhecido Carvalho, enaltecendo e realçando sabores riquíssimos e diferenciados da bebida.

O nosso destilado tem experimentado, ao longo dos anos, evoluções no preparo, sendo utilizado como base para coquetéis, em especial aqueles com frutas, que vão além da tradicional e conhecidíssima Caipirinha - um drink refrescante e saboroso que, para ser autêntica, deve ser feita exclusivamente com Cachaça.

A sua versatilidade na coquetelaria se mostra igual à dos grandes destilados, com a Vodca, o Gin, ou o Rum, e vários profissionais vêm utilizando-a para criação de novos drinks, na releitura de drinks nacionais como o Rabo de Galo e para reinventar drinks famosos, tais como o Negroni, Mojito, e a Margarita.

Para Carlos Lima, Diretor Executivo do IBRAC, o trabalho conjunto de produtores, entidades de classe e Governos (Estaduais, Municipais e Federal) tem sido extremamente importante para a valorização, afirmação da Cachaça e desenvolvimento do setor.

Apesar desse apoio, o Executivo lembra que, em momentos de discussões de reforma tributária no Congresso e em alguns Estados, é extremamente importante que a Cachaça, que hoje é o produto mais tributado do Brasil e que sofre com todos os entraves causados pela alta tributação, não seja ainda mais onerado.

"Já não há mais espaços para aumento de impostos no setor e a nossa tributação já ultrapassou o ponto ótimo. Apoiamos uma reforma tributária que traga simplicidade, corrija distorções existentes, promova o crescimento sustentável e não onere ainda mais o setor", diz Lima.

A Cachaça, bebida típica e exclusiva do Brasil, tem sua história ligada à do próprio país e pode ser considerada o primeiro destilado das Américas, tendo sido produzida, pela primeira vez, de forma intencional, em algum engenho de açúcar do litoral Brasileiro, entre os anos de 1516 e 1532, antes mesmo do aparecimento do Pisco, da Tequila e do Rum.

Produção a todo vapor

Segundo dados do Ibrac, estima-se que o Brasil possua uma capacidade instalada de produção de 1,2 bilhão de litros por ano. No entanto, a produção está estimada entre 700 e 800 milhões de litros/ano. De acordo com o Anuário da Cachaça do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) existem hoje no Brasil 1.086 estabelecimentos produtores de Cachaça e Aguardente de cana registrados.

Atualmente, a Cachaça é um dos quatro destilados mais consumidos mundialmente. Segundo dados do provedor de pesquisa de mercado - Euromonitor International - a Cachaça é a 2ª bebida alcoólica mais consumida no Brasil e representa cerca de 72% do mercado de destilados.

O caminho rumo à valorização da bebida tem sido longo, mas está em um estágio melhor do que já foi, principalmente devido à valorização no Brasil, nos últimos anos, de produtos tradicionais.

“Hoje, apesar dos inúmeros desafios, esse símbolo nacional evoluiu, e chegou ao século XXI ocupando posição de destaque, com qualidade comparável à dos melhores destilados produzidos mundialmente”, finaliza o executivo.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar