Food Connection faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Novo normal em frigoríficos e as medidas para proteger trabalhadores

frigorifico novo normal.jpg
Saiba como será o novo normal em frigoríficos após a pandemia do coronavírus e veja qual é a importância das medidas de higiene neste tipo de ambiente.

A sociedade moderna passa por um período único em sua história devido às consequências da pandemia do novo coronavírus. Assim, especificamente em ambientes frigoríficos diversas medidas são necessárias para promover a segurança de trabalhadores e dos produtos alimentícios.

Para essas medidas deu-se o nome de “novo normal”. Nele, frigoríficos estão adotando um avançado protocolo para o máximo controle da higiene e profilaxia de trabalhadores visando assegurar a saúde deles durante a pandemia do novo coronavírus. Para saber mais sobre estas medidas, conversamos com Leandro Souza, CEO da Espetto Carioca e que acaba de inaugurar o Carioca Foods, frigorífico que abastece os restaurantes da rede.

Novo normal em frigoríficos: o que era rígido ficou ainda mais rigoroso!

Dentro dos variados tipos de indústria destinada à produção de alimentos, o setor de frigoríficos é um dos que já asseguravam um rigor bastante grande para garantir a produção de carnes da forma mais segura possível. “Os protocolos de higiene em frigoríficos devem ser sempre seguidos à risca. Mas todo esse rigor já valia antes mesmo do início da pandemia”, explica Souza.

Mas, com a pandemia, o que já era bastante rigoroso, ficou ainda mais severo para manter o bom funcionamento da indústria frigorífica e a segurança de trabalhadores. Assim, frigoríficos criaram protocolos ainda mais rigorosos para garantir a segurança e a saúde de trabalhadores para que eles não tenham contato com possíveis fontes de contaminação do novo coronavírus.

Com a pandemia estamos reforçando ainda mais os bons hábitos de higiene e cuidados. Mas acredito que devemos levá-los em frente, mesmo quando a doença estiver controlada”, acredita o CEO da Carioca Foods. Segundo ele, estes são hábitos que reforçam que a saúde dos trabalhadores, devendo essa ser uma prioridade, principalmente porque este é o principal setor responsável por levar alimentos às mesas das pessoas, algo essencial para nossa existência.

Em nota, a BRF divulgou que tem investido em novas formas de proteção para evitar contaminações. "Estamos muito seguros de que fazemos o melhor, o mais adequado e o que o há de mais moderno para tentar minimizar os efeitos do Coronavírus. Este cenário desafiador vem nos mostrando diversos aprendizados e isso só nos faz melhores e mais preparados para novos desafios ao longo deste processo". Sobre o alojamento de frangos e suínos, a empresa afirmou que ajustou seu arranjo produtivo, "de acordo com as circunstâncias operacionais e de mercado. A Covid-19 promoveu um ajuste de alojamento e seguimos com a execução de nosso planejamento operacional de cinco anos, tal como programado".

Principais protocolos de higiene em frigoríficos

Para conter a disseminação do novo coronavírus, frigoríficos criaram protocolos para garantir a máxima segurança de trabalhadores, impedindo que aqueles que apresentem suspeita de contaminação possam ingressar no ambiente de trabalho.

Este protocolo inclui o acompanhamento da sintomatologia dos trabalhadores no acesso e durante as atividades nas dependências das empresas. Além disso, trabalhadores são orientados sobre prevenção de contágio e a forma correta de higienização das mãos e demais medidas de prevenção.

Dentre as principais medidas a serem adotadas estão:

  • Constante assepsia das mãos;
  • Uso de luvas, máscaras e demais EPIs;
  • Distanciamento entre funcionários;
  • Afastamento dos mesmos em caso de suspeita e confirmação de diagnóstico de Covid-19;
  • Proibição de uso compartilhado de objetos;
  • Atenção redobrada nos horários das refeições e também no vestiário.

Além destas medidas, o “novo normal” exige que os trabalhadores pertencentes aos grupos de risco (com mais de 60 anos ou com comorbidades de risco) devem recebem atenção especial, priorizando sua permanência na própria residência em teletrabalho ou trabalho remoto, pelo menos até termos uma vacina com comprovação de eficiência.

Também em nota, a BRF alegou que incorporou em média 30 procedimentos que não faziam parte de seu cotidiano. "Aplicamos R$ 247 milhões em recursos para cuidar da integridade física das pessoas em dezenas de iniciativas em todo o mundo, sendo a primeira empresa no setor a celebrar um Termo de Compromisso com o Ministério Público do Trabalho – MPT, em âmbito nacional, constituindo uma referência para o mercado e para o País".

Importante seguir as recomendações dos ministérios da saúde, economia e agricultura

Segundo especialistas, frigoríficos são ambientes que possuem especificidades que os tornam propícios para a transmissão de covid-19. Este tipo de ambiente é refrigerado e apresenta pouca ventilação, fatos que podem favorecer a transmissão.

Por isso, Leandro Souza reforça a importância de tornar os processos de higiene ainda mais rígidos na pandemia “Durante a pandemia os procedimentos de segurança e higiene se tornaram ainda mais severos, já que a contaminação de Covid-19 acontece com muita facilidade e rapidez”, indica.

Por isso, a preocupação com a saúde de funcionários, fornecedores e clientes é o que fez que gestores de frigoríficos adotassem hábitos de higiene ainda mais reforçados. O empresário explica também que frigoríficos devem seguir as recomendações dos Ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), da Economia (ME) e da Saúde, que lançaram um manual de orientações gerais específicas para frigoríficos.

Este documento apresenta diversas orientações sobre a criação de protocolos para a proteção da saúde dos trabalhadores, garantindo a continuidade das atividades produtivas e segurança alimentar. “O objetivo do manual é manter a normalidade de abastecimento alimentar, os empregos e a atividade econômica, garantindo o fornecimento de alimento seguro à população”, destaca.

Essas recomendações reforçam as medidas de proteção à saúde dos trabalhadores de frigoríficos e tendem a persistir para o pós-pandemia, ou seja, há a expectativa que o novo normal seja ainda mais seguro daqui para frente.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar