Novidades em alimentos integrais e oportunidades do setor

Novidades em alimentos integrais e oportunidades do setor.jpg
Conheça os benefícios, a regulamentação e as oportunidades dos alimentos integrais, que estão movimentando o setor de alimentos e bebidas.

Os alimentos integrais estão ganhando cada vez mais importância na indústria alimentícia. Na busca por saúde atravéz da alimentação, os ingredientes integrais se destacam por serem extremamente nutritivos e apresentarem diversos benefícios e melhorar a qualidade de vida.

Para falar um pouco mais sobre as novidades em alimentos integrais e as oportunidades do setor, o Food Connection entrevistou a nutricionista da Natus, Juliana Gianotti Berteli Arrelaro.

A especialista começou apresentando os principais benefícios do consumo destes alimentos: são altamente nutritivos, concentrados em vitaminas, minerais e fibras; não passam por processo de refinamento, por isso mantêm seus componentes originais, como películas e cascas; trazem diversas vantagens para a saúde, como controle da glicose, triglicérides e colesterol sanguíneo; e garantem a saúde intestinal; entre outros.

Sobre as novidades que têm surgido neste cenário, Arrelaro explica que, a partir de 2022, para serem identificados como alimentos integrais, os produtos alimentícios à base de cereais precisarão obedecer a dois critérios impostos pela Anvisa:

  1. A quantidade de ingredientes integrais tem de ser superior à de ingredientes refinados.
  2. Pelo menos 30% de todos os ingredientes devem ser integrais.

 As novas regras fazem parte da Resolução 493, publicada em 15 de abril de 2021. Entre os alimentos considerados na resolução da Anvisa estão: farinhas, massas, pães, biscoitos e cereais matinais.

“Essa resolução tem como objetivo promover o maior consumo de cereais integrais pela população brasileira, bem como promover a melhoria da qualidade da composição dos produtos”, explica a nutricionista da Natus.

 

Oportunidades para quem quer iniciar ou expandir sua atuação na área de alimentos integrais

Juliana Arrelaro conta que, de acordo com a Pesquisa de Orçamentos Familiares 2017-2018: Análise do Consumo Alimentar Pessoal no Brasil, divulgada em 2020, os brasileiros estão comendo menos fibras.

“Esse consumo passou de 20,5 gramas em 2008/2009 para 15,6 gramas em 2017/2018, enquanto o consumo diário recomendado para um adulto saudável é de 25 a 30 gramas”, explica a nutricionista. 

Portanto, essa necessidade do investimento em mais saúde é uma oportunidade que pode ser explorada pelas empresas.

“Entendendo a necessidade de saúde da população brasileira e somando com a nova resolução da Anvisa, a grande oportunidade é investir no desenvolvimento de produtos 100% integrais como massas, pães, biscoitos e cereais matinais”, reforça Arrelaro.

Segundo a especialista da Natus, além da oportunidade de desenvolvimento de produtos 100% integrais, o mercado apresenta uma demanda crescente de produtos sem glúten. 

“Muitas pessoas têm doenças intestinais que restringem/excluem o consumo do glúten, como a doença celíaca. Então, é uma oportunidade, visto que as opções no mercado ainda são escassas para esse nicho de produtos: integrais e sem glúten”, afirma Juliana.

 

Conheça os principais ingredientes dos alimentos integrais e como eles estão mudando com a tecnologia e ciência

De acordo com a resolução 493, da Anvisa (15/04/2021), são denominados ingredientes integrais: 

  • cariopses intactas de alpiste;
  • amaranto;
  • arroz;
  • arroz selvagem;
  • aveia;
  • centeio;
  • cevada;
  • fonio;
  • lágrimas-de-Jó;
  • milheto;
  • milho;
  • painço;
  • quinoa;
  • sorgo;
  • teff;
  • trigo;
  • trigo sarraceno e triticale.

“Além disso, todo e qualquer derivado quebrado, trincado, flocado, moído, triturado ou submetido a outros processos tecnológicos considerados seguros para produção de alimentos, cujos componentes anatômicos — endosperma amiláceo, farelo e gérmen — estão presentes na proporção típica que ocorre na cariopse intacta”, complementa Arrelaro.

A nutricionista também reforça que, com a nova resolução da Anvisa que entra em vigor em abril de 2022, foi autorizado que grãos de milheto poderão ser consumidos pelos brasileiros.

“Sendo classificado como um novo ingrediente integral, tem como tendência a valorização desse grão no mercado e aumento da rentabilidade da cadeia produtiva”, finaliza.

 

LEIA MAIS: 

Alimentos integrais e o processo de regulamentação na ANVISA

Entenda as diferenças entre alimentos nutracêuticos e funcionais

Como desenvolver produtos para imunidade

Produção de almôndega de frango com teor reduzido de gordura utilizando farinha integral de milheto

O evento digital Trends to Watch abordou o futuro do alimento no Brasil; assista

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar